As diferentes religiões e a mediunidade

As diferentes religiões e a mediunidade: prós e contras das diversas correntes espirituais para quem quer desenvolver a mediunidade

As diferentes Religiões e a Mediunidade

As diferentes Religiões e a Mediunidade

As diferentes religiões e a mediunidade é um artigo que se impõe pelas dúvidas que este tema suscita. Para quem já aceitou que precisa de desenvolver a mediunidade, o passo seguinte diz respeito a escolher uma escola ou mestre espiritual para o orientar. Muitas pessoas reiteradamente nos perguntam sobre determinadas religiões, seitas, grupos de estudo. Qual é a melhor religião para uma pessoa que tem como missão desenvolver a mediundiade? É possível frequentar apenas uma ou é necessário estudar várias? É possível continuar a frequentar a “minha religião” e ao mesmo tempo desenvolver a mediundiade? Como encarar as diferentes religiões e a mediunidade?

medium serieMuitas pessoas lamentam não terem evoluído em certas correntes depois de anos a frequentarem essas linhas espirituais.

Devido ao número de pedidos fomos orientados para escrever este artigo, falando de uma forma muitíssimo resumida do que pensamos sobre este assunto. Ao longo de muitos anos percorrermos todos esses caminhos e temos a prática.

Todas as grandes religiões têm conhecimentos e práticas maravilhosas. Mas nem todas são adequadas para os médiuns em desenvolvimento devido à dificuldade em encontrar bons mestres espirituais.

Antes de iniciar esse estudo queremos deixar muito claro que a nossa visão é de que, regra geral, Medium2TODAS AS RELIGIÕES E SEITAS TÊM COISAS BOAS PARA OFERECEREM.

Nem sempre é fácil distinguir o bom do acessório, o útil do errado quando as pessoas não têm as bases da verdadeira espiritualidade. Mas é para isso que servem os mestres e os cursos de espiritualidade.

Algumas pessoas podem não concordar com uma ou outra ideia escrita neste artigo. Estão no seu direito.

Apenas dizemos que o que vai ser dito é fruto de muito trabalho e da nossa experiência, assim como da mediunidade curaexperiência de muitas pessoas com quem fomos travando conhecimento ao longo dos anos.

A última nota que queremos deixar é que as críticas que vamos fazer NÃO ESTÃO RELACIONADAS COM OS MESTRES ORIGINAIS mas sim com o TRABALHO EFECTUADO NO PRESENTE PELAS INSTITUIÇÕES que existem nos nossos dias.

Começamos pelo espiritismo e pela umbanda que são as correntes espirituais que mais directamente lidam com a mediunidade.

 

As diferentes religiões e a mediunidade: O ESPIRITISMO

Allan kardec

O espiritismo é a corrente espiritual obrigatória para quem quer iniciar ou continuar o seu desenvolvimento espiritual de forma segura. Há medida que a Humanidade e precisa de mais

mediunidade sintomasconhecimento ou de ser alertada para certos desvios, Deus envia à Terra um mestre espiritual para ensinar conhecimentos importantes. Foi assim com todos os grandes mestres como Jesus, Buda, Maomé e Krishna entre outros.

Allan Kardec veio ensinar sobre as relações entre a almas encarnadas e desencarnadas, assim como todo o tipo de fenómenos decorrentes dessa interação, explicando fenómenos como a mediunidade, a inspiração espiritual, as comunicações espirituais, as perturbações espirituais, etc.

 

FAVORÁVEL
– No início a aprendizagem de novos conhecimentos é fácil e muito frutuosa. Em pouco tempo a pessoa adquire conhecimentos maravilhosos e importantes para a sua caminhada espiritual.

– Prática do Passe Espírita. O Passe Espírita é uma terapia energética semelhante a muitas outras, tais como o Reiki, Cura Prânica, Cura Reconetiva… É fundamental uma técnica de cura energética para os médiuns em desenvolvimento. E para toda a vida.passe

 DESFAVORÁVEL
– Graves lacunas no desenvolvimento de médiuns. Muitas pessoas não têm as suas questões prontamente respondidas nem soluções para as suas necessidades mais urgentes. O Espiritismo parou no tempo e não está a evoluir. Excetuam-se os espíritas com a mente aberta a outros conhecimentos como por exemplo o Reiki, as técnicas de yoga, etc. Estão a surgir centros espíritas que ensinam o melhor do espiritismo e conhecimentos de outras correntes espirituais.

– Muitas vezes quem manda no centro espírita não é a pessoa mais capacitada para ensinar médiuns sintomas espirituaisnecessitados de conselhos e exercícios práticos para o seu urgente equilíbrio mental e espiritual. O ego de certos dirigentes precisa de estudar mais as obras espíritas e dar lugar à humildade e ao sentido prático…

Lamentamos dizer mas tendo em atenção os relatos de muitas pessoas que chegam a nós, alguns centros espíritas não estão realmente ao serviço de Deus. Podem não estar ao serviço das trevas (conscientemente), mas não estão de certeza ao serviço de Deus.

 

As diferentes religiões e a mediunidade: A UMBANDA
Gira_de_Umbanda

 

A Umbanda é a outra corrente espiritual que assumidamente mais de perto lida com a mediunidade.

umbanda espiritismoMas se o espiritismo peca pela falta de boas práticas de desenvolvimento espiritual, a Umbanda peca pela preparação teórica e moral dos médiuns. Em resumo, o espiritismo é “muita teoria e pouca (boa) prática”. A Umbanda é “muita prática e pouca ou nenhuma teoria”. Isto claro, dependendo dos centros.

FAVORÁVEL
– Excelente disciplina de desenvolvimento mediúnico quando se encontra um bom mestre espiritual. É no entanto muito difícil encontrar um bom mestre espiritual da Umbanda.

– Mente aberta e amparo a pessoas de classes sociais tradicionalmente desfavorecidas e com recursos de mediunidade umbandaescolaridade limitados, isto é, com poucas capacidades intelectuais para suportarem ou se conseguir motivar para a espiritualidade mais elevada.

– Lida com forças muito poderosas que podem ajudar pessoas com karmas muito pesados e almas muito afastadas de Deus.

– Faz o trabalho que outras correntes recusam. Com humildade trabalham nas faixas vibratórias mais densas, procurando resgatar almas esquecidas de misericórdia por parte de outras correntes espirituais que se acham “mais elevadas” e que se esquecem que “é nos humildando que seremos elevados”.

 DESFAVORÁVEL
– Numa boa parte dos centros/terreiros o “tem de trabalhar” não é acompanhado por uma boa preparação teórica da espiritualidade e da mediunidade. Muitas vezes a mediundiade é forçada, é Kardec Umbandadesenvolvida “à força” de forma anárquica o que pode causar graves problemas no futuro. Muitas pessoas precisam de ser equilibradas antes começarem a exercer a mediunidade.

– Muitos mestres, “pais de santo”, “mães de santo”, não sabem o que estão a fazer. Seguem certas tradições sem questionarem, sem estarem conscientes do perigo de certas práticas.

– A Umbanda precisam de evoluir e incorporar técnicas mais modernas de desenvolvimento espiritual. Não é admissível levar pessoas a fumar ou a beber bebidas alcoólicas para desenvolver a mediunidade, muitas vezes jovens que no seu dia-a-dia não fumam nem bebem. A obra de Allan Kardec (Espiritismo) muito alertou para os perigos dos vícios. Não somos favoráveis ao fanatismo de certos espíritas que supõe que por alguém não fumar ou beber já é perfeito! Muitas pessoas encontram por exemplo no tabaco um equilíbrio e controlo da abertura mediúnica que não conseguem de outra forma. Agora incentivar alguém a começar a fumar ou a beber bebidas alcoólicas para desenvolver a espiritualidade é quase uma aberração perante os conhecimentos hoje disponíveis. É tão ridículo alguém pensar que não deve se dedicar à espiritualidade porque bebe bebidas alcoólicas ou fuma como incentivar alguém a aderir a esses vícios para desenvolver a mediunidade.

 

– Excesso de folclore e pseudo-incorporações. A tentativa de manter certas tradições “à força” faz com que muitas vezes se dê demasiado protagonismo a certas danças e rituais que afastam muitas pessoas dos terreiros de umbanda. Noutros casos procura-se assumir a incorporação espiritual inexistente, como sotaques “abrasileirados” ou “africanos” desnecessários. Admite-se que se faça essas incorporações se elas acontecerem com normalidade. Não que sejam forçadas para provar o que quer que seja.

– Perigos de lidar com certas entidades e forças espirituais. Para não ferir sensibilidades, apenas dizemos o que os Guias de Luz nos dizem: “Certas forças espirituais não foram criadas para se lhes pedir favores.”

Algumas pessoas são induzidas a ligarem-se forças inferiores do baixo astral que lhes vampirizam as energias e as deixam com o tempo doentes.

Certas entidades são extremamente perigosas de trabalhar. Não respeitam nada nem ninguém. Umas vezes ajudam. Outras prejudicam. É uma loucura trabalhar com elas. Em caso de dúvida os pedidos devem ser feitos unicamente a Deus, esse sim, Todo-Poderoso, Justo, Bom, amigo infalível e absolutamente fiável!

Facilmente se passa a viver obsediado e vampirizado. Verificam-se alterações de personalidade e de comportamento.

– Perigo do “Síndrome de Omnipotência” e do “comigo ninguém se meta”. Como existem rituais para tudo e mais alguma coisa, certos médiuns da Umbanda desenvolvem uma prepotência e arrogância perigosas. Muitas fazem trabalhos de magia para manter as pessoas presas ao centro. Alguns são mesmo muito vingativos e fazem o mal quando alguém por algum motivo decide deixar o centro. Sentem-se intocáveis, “todo-poderosos”, donos das vidas dos outros e juízes de almas, com o poder para decidir sobre a vida de terceiros. São sinais de que algo vai muito mal…

Certos mentores espirituais utilizam os dons e os conhecimentos para proveito próprio de forma egoísta, prepotente e até criminosa.

Para terminar, tal como no espiritismo, aqui e acolá sentem-se alguns “ventos de mudança”. Vemos novos centros de Umbanda que fazem um excelente trabalho. Esforçam-se para extrair o que de melhor tem a Umbanda para oferecer afastando-se de práticas consideradas obsoletas e até proibidas pela espiritualidade maior. Nesses centros é proibido ingerir bebidas alcoólicas, ninguém é obrigado a fumar e é absolutamente impensável praticar rituais antigos com recurso a morte de animais. Alguns centros têm aulas de estudo das obras espíritas para preparar convenientemente os médiuns do ponto de vista teórico e moral.

O YOGA E OS VEDAS (ESCRITURAS HINDUS)
mediunidade yoga

 

FAVORÁVEL

– Os Vedas são as escrituras sagradas mais completas que existem. Sem sombra de dúvida. Está praticamente tudo lá. Paramahansa Yogananda mediunidadeSão no entanto muito extensos, o equivalente a muitas Bíblias. Até ao momento, que seja do nosso conhecimento, não existe uma tradução em português de todos os Vedas.

– Os Vedas ensinam que o principal objectivo da alma humana é encontrar Deus. Todas as escrituras sagradas, ou melhor, que sejam dignas do nome “sagradas” têm como objectivo principal ajudar o ser humano a atingir essa meta: a União com Deus (“Yoga” ou “Religião”).

– O Yoga é das práticas espirituais mais eficazes para desenvolver a espiritualidade.

DESFAVORÁVEL
– Os Vedas são muito extensos e muitas vezes difíceis de interpretar. Sem ajuda de uma pessoa experiente a pessoa sente-se confusa e perdida perante tal vastidão de textos.mediunidade-religiões

– É muito difícil encontrar um verdadeiro mestre de Yoga com capacidade iniciática para fazer ascender a alma de um aluno.

– Idolatram os mestres espirituais como se fossem Deus (avatares). Os melhores mestres espirituais não passam de médiuns desenvolvidos. São só e apenas: homens ou mulheres.

 

– Alguns mestres de yoga exigem obediência cega e utilizam truques para seduzir as pessoas. Muitos utilizam plantas alucinogénias que colocam nos dedos para tocar nos seus discípulos em certas cerimónias induzindo-os a estados alterados de consciência que os fazem querer que aquele mestre é como Deus. Mas tal não passa de um truque (e há outros). Alguns dão preparados de plantas e pós para os alunos beberem e só Deus (e algumas pessoas mais avisadas) sabem que ingredientes lá estão. Outros fazem pactos com seres das trevas para criar certa ilusão nos discípulos e mantê-los presos à seita.

– Muitos mestres exigem devoção e idolatria mas não ensinam o que sabem.

– No Ocidente muitas aulas de Yoga estão reduzidas as fazer posturas (asanas) e exercícios de relaxamento e de respiração. Uma espécie de ginástica… Embora possam ajudar a manter a saúde essa não é a verdadeira espiritualidade. São meios, não fins. Muitas pessoas contraem doenças na coluna por causa das posturas de yoga.

Nota: apesar dos avisos e precauções nada temos contra essas práticas. Apenas queremos deixar claro que o verdadeiro Yoga, o Yoga enquanto técnica de desenvolvimento espiritual visa a união com Deus e exige normalmente a orientação de uma pessoa experimentada nessas práticas.

 

As diferentes religiões e a mediunidade: O BUDISMO
Buda mediunidade

 

A missão de Buda foi resumir os Vedas num sistema mais simples de entender e praticar por todas as pessoas.

 

Buda veio ensinar as causas do sofrimento humano, como a alma humana pode parar de sofrer e a importância que a meditação espiritual (contemplação) tem nesse processo. Por isso a maior parte das imagens de Buda retratam Buda em meditação.budismo-mestre-discípulo-150x150

FAVORÁVEL
– O Budismo original cumpriu os seus objectivos: sintetizou o extenso conhecimento dos Vedas e tornou mais acessível a prática da espiritualidade a pessoas comuns. Isto claro, o Budismo original.

– O budismo bebeu da grande fonte do Hinduísmo, logo, possui as chaves principais do desenvolvimento espiritual. O Budismo iniciático é praticamente perfeito para desenvolver a espiritualidade, desde que se tenha a sorte de encontrar um verdadeiro mestre espiritual. Mas isso não chega. É preciso que ele queira ensinar as chaves principais ao mesmo tempo que assuma que se distância de certos requisitos antiquados!

DESFAVORÁVEL
– O Budismo original perdeu muito da sua simplicidade.buddha-and-disciples

– Uma grande parte dos textos do budismo que nos chegaram aos nossos dias e que são divulgados ao grande público são difíceis de entender, perdem-se em raciocínios vazios de conteúdo ou são pouco lógicos ou ainda, têm pouco sentido prático.

– Uma das lacunas principais do Budismo actual é esquecerem-se do principal da espiritualidade: encontrar Deus. Sem praticar a Sintonia Divina não existe Religião. E sem Religião/Yoga (duas palavras para o mesmo fim) não se chega à meta. Muitos praticantes de anos chegam à conclusão de apesar de no início ter sido bom, depois anda-se em círculos e não se chega a lado nenhum. É preciso meditar (e muito) em Deus para atingir a libertação definitiva do sofrimento e a salvação. Praticar meditação espiritual sem praticar pelo menos de vez em quando a Meditação em Deus é como navegar pelo oceano sem pensar no caminho para o porto de destino. E claro, sem pensar no tal porto de destino.

– Ensino excessivo de técnicas ultrapassadas. Algumas técnicas, apesar de eficazes, exigem muito tempo de prática, algo que não é acessível a muitas pessoas. Por exemplo, para quê estar a praticar mantras durante uma hora para aumentar a vitalidade quando 5 ou 10 minutos de Reiki bastariam para receber a mesma energia?

– Certos mantras, ensinamos como poderosos não têm poder espiritual.

– Muitos mestres ainda estão apegados às tradições que inclui entre outras coisas o endeusamento de si próprio e dos protocolos de mestre—discípulo que atualmente já não fazem sentido.

– Muitos mestres não ensinam o que sabem.

 

 

CRISTIANISMO E OS ENSINAMENTOS DE JESUS (que chegaram até aos nossos dias)
mediunidade jesus

 

A Igreja Católica é a instituição humana que durante séculos foi guardiã dos escritos que relatam a vida de um dos maiores mestres espirituais que pisou a Terra: Jesus Cristo.

Devemos à Igreja Católica a manutenção da memória de Jesus. A Igreja Católica tem muitas obras de caridade por esse mundo fora e milhões de pessoas dependem dessa caridade.moisés-medium-150x150

No que diz respeito aos interesses e necessidades de um médium as coisas são muito difíceis. A não ser que se tenha a sorte de encontrar um sacerdote com a mediundidade assumida e que esteja disposto a ajudar, no geral é para esquecer esta possibilidade.

A Igreja Católica no que respeita à verdadeira espiritualidade tornou-se na maior aberração, provavelmente, na maior aberração de todas as eras humanas passadas. Passamos a explicar.

A Bíblia é um relatório de experiências mediúnicas do principio ao fim. Como é possível que a Igreja Católica não ensine a lidar com a mediunidade? Como é possível que a instituição que mais meios tem para ensinar a mediunidade não o faça? Têm dinheiro, bibliotecas riquíssimas, têm milhares e milhares de estudiosos das escrituras mundiais que não fazem mais nada na vida… e não ensinam nem religião nem espiritualidade?

Como é possível?

 

 

AS SEITAS EVANGÉLICAS

Seitas-evangélicas

Seitas evangélicas


Existem muitas centenas de seitas evangélicas. Algumas delas lidam diretamente com a mediunidade mas de forma camuflada (mas por outro lado atacam mesmo a mediunidade!)

Pegaram na Bíblia como livro de estudo e oração por um lado e foram buscar ao espiritismo certas práticas como o passe.

FAVORÁVEL
– São o suporte de fé de milhões de pessoas, incapazes no seu presente, seja por um karma demasiado pesado, seja por inércia e preguiça mental, de uma espiritualidade superior.

– Algumas transformaram-se em máquinas gigantescas de fazer dinheiro. Mas também é esse dinheiro que as possibilita chegarem a mais pessoas e preencherem lacunas de serviço psicológico e espiritual não preenchidas pela Igreja Católica.

– Algumas pessoas conseguem evoluir espiritualmente e exercerem a mediunidade, ajudando muitas pessoas, sem caírem no fanatismo.

 

DESFAVORÁVEL

– Algumas seitas são máquinas perfeitas de fazer dinheiro e de marketing espiritual. Têm arruinado a vida financeira de muitas pessoas.

– Misturam verdades com mentiras e meias verdades para atenderem aos seus interesses financeiros. Muitos pastores e bispos têm ordenados milionários e só o poder os move.

– Algumas são organizações perigosas onde não é fácil de sair depois de entrar na organização. Fazem às escondidas rituais de magia negra e técnicas de visualização e hipnose para dominar as massas.

– Não ensinam a verdadeira espiritualidade. Têm uma mensagem padronizada, fechada, impossível de discutir dado o fanatismo, colocando na Bíblia a culpa pelos ataques ferozes que fazem às outras religiões. Extraem da Bíblia as frases que mais lhes convém para manter as pessoas na ignorância (em relação à verdadeira espiritualidade) e atenderem aos seus interesses comerciais.

– Cultivam o fanatismo a Jesus, desprezando os outros mestres espirituais como Buda entre outros, falando de Jesus como se fosse Deus. Jesus foi apenas e tão só, um homem, um mensageiro. Religião é União a Deus e não a um mensageiro.

– Fazem autênticas lavagens cerebrais aos seus aderentes. Muitas pessoas tornam-se perigosamente fanáticas.

 

O ISLAMISMO E O MOVIMENTO SUFI
Sufi mediunidade

O Sufismo é para o Islamismo o que o Yoga é para o Hinduísmo: a vertente prática para desenvolver a espiritualidade pura e tingir a Iluminação Espiritual.

A espiritualidade islâmica oferece excelentes técnicas de desenvolvimento espiritual. É no entanto muito difícil de ter acesso a esses ensinamentos. Alguns mestres pensam que só escondendo o que sabem e não ensinado é que chegam a Deus. Isso fá-los sentir superiores. Mas pode ser que o resultado seja o oposto!

Algumas práticas principais são por vezes mal ensinadas, como as célebres danças giratórias.

Como é praticamente inacessível à maioria das pessoas, mesmo para quem tenha tradições familiares na religião muçulmana, não vale a pensa dedicar mais tempo a esta corrente espiritual. Existem outras possibilidades para desenvolver a mediunidade.

 

 

As diferentes religiões e a mediunidade: JUDAÍSMO E CABALA (QUE INCLUI O TRABALHO COM ANJOS)
sintomas espirituais mediunidade

A Cabala Judaica é um método poderosíssimo de desenvolvimento espiritual. Muitos espiritualistas avançados consideram-na superior ao Yoga. Muitos defendem também que foi o método de desenvolvimento espiritual praticado por Jesus, o que faz todo o sentido uma vez que Jesus era Judeu.

Infelizmente, o que foi dito em relação ao Islamismo e ao Movimento Sufi é também válido em relação à Cabala. Os bons mestres de cabala são praticamente inacessíveis ao publico em geral e muitos não estão dispostos a ensinarem as chaves importantes, nem aos frequentadores dos seus cultos, fará a uma pessoa que não tem raízes judaicas.

Tem no entanto a vantagem de muitos conhecimentos estarem divulgados. Contudo, esses conhecimentos de pouco valem para a maioria das pessoas sem a iniciação de um mestre espiritual competente.

 

Restam as orações e alguns exercícios básicos com os Anjos e a Árvore da Vida que são geralmente seguros e fáceis de praticar. Mas são de pouca valia para uma pessoa com a mediúnica desperta, sejam as que precisam urgentemente de equilíbrio sejam as entusiastas e sedentas de desenvolvimento espiritual.

 

A MAÇONARIA

maçonaria mediunidade

Maçonaria e mediunidade


A maçonaria é uma corrente espiritual atualmente acessível apenas a pessoas financeiramente e socialmente poderosas ou pelo menos influentes.

Compreende-se que as elites das nossas sociedades tenham um espaço próprio para se dedicarem à espiritualidade em ambiente recatado, evitando os embaraços naturais de frequentarem outras correntes espirituais.

Não falaremos sobre a maçonaria pois não é acessível à maior parte das pessoas.

 

 

As diferentes religiões e a mediunidade: CONCLUSÃO

Haveria muito mais para dizer em relação a outras religiões e seitas. Escolhemos estas pois são as mais facilmente acessíveis, nomeadamente em Portugal e no Brasil.

Não existe uma corrente espiritual melhor do que a outra à partida. Existem sim, escolas mais ou menos competentes, mestres espirituais mais ou menos competentes.

Se faz parte dos buscadores da Verdade e procura um escola espiritual, se procura um mestre espiritual para a(o) ajudar a caminhar para a felicidade divina, boa sorte. São os nossos votos.

Centro espirita

Centro espirita

 

Tags: As diferentes religiões e a mediunidade: prós e contras das diversas correntes espirituais para quem quer desenvolver a mediunidade.
As diferentes religiões e a mediunidade: o espiritismo, o espiritismo karcecista, desenvolvimento de médiuns, desenvolvimento mediúnico.
As diferentes religiões e a mediunidade: umbanda, quimbanda.
As diferentes religiões e a mediunidade buda budismo.
As diferentes religiões e a mediunidade Jesus cristianismo.
As diferentes religiões e a mediunidade sufi sufismo Maomé islamismo muçulmanos islão corão.
As diferentes religiões e a mediunidade hinduísmo yoga.
As diferentes religiões e a mediunidade anjos cabala judaísmo.
As diferentes religiões e a mediunidade seitas evangélicas evangelho movimentos evangélicos.
As diferentes religiões e a mediunidade como escolher.
As diferentes religiões e a mediunidade o que estudar.
As diferentes religiões e a mediunidade eclético.
As diferentes religiões e a mediunidade como desenvolver a mediunidade.
As diferentes religiões e a mediunidade desenvolver mediunidade exercicios.
As diferentes religiões e a mediunidade desenvolvimento mediúnico.
As diferentes religiões e a mediunidade desenvolvimento mediunico na umbanda.
As diferentes religiões e a mediunidade desenvolvendo a mediunidade.
As diferentes religiões e a mediunidade desenvolver mediunidade umbanda.
As diferentes religiões e a mediunidade desenvolvimento mediunico no kardecismo.
As diferentes religiões e a mediunidade centros espíritas.
As diferentes religiões e a mediunidade terreiros umbanda.
As diferentes religiões e a mediunidade Jesus médium.
As diferentes religiões e a mediunidade ramatis.
As diferentes religiões e a mediunidade religiões do mundo.
As diferentes religiões e a mediunidade yoga Índia.
As diferentes religiões e a mediunidade religiões africanas.
As diferentes religiões e a mediunidade religiões no Brasil
As diferentes religiões e a mediunidade religiões Portugal.
As diferentes religiões e a mediunidade religiões na Europa.

Leave a comment

Deixe uma resposta