Como deves encarar a Espiritualidade

“Desenvolver a espiritualidade, os bons relacionamentos e o amor e trabalhar para chegar perto de Deus são os principais objectivos da vida humana.” José Matos

 “Há muitas coisas importantes na vida. Da alimentação ao dinheiro, a saúde, os afectos, a fé…
Talvez não faça sentido discutir o que é mais importante. Talvez devêssemos considerar que há coisas importantes e há coisas sagradas. Nas coisas sagradas estão as verdadeiras razões da nossa existência e vida na Terra.” José Matos

“Da mesma forma que ao vivermos em sociedade temos obrigação de saber as regras da sociedade, o que podemos ou não fazer, os nossos direitos e deveres… assim devemos encarar a nossa existência. Podemos aceitar ou não, concordar ou não, adiar ou não, mas o estudo e desenvolvimento da espiritualidade, da fé, da religião, é uma obrigação por existirmos e a única forma de nos libertarmos do sofrimento um dia e passarmos a viver felizes na eternidade como já vivem os Santos Anjos. Enquanto não aceitarmos isso e fazermos o nosso trabalho seremos forçados a nascer uma e outra vez neste mundo recomeçando de novo. E como isso custa!” José Matos

“Nascer, morrer, renascer ainda, e progredir sempre, tal é a lei.” Allan Kardec

“Fora da caridade não há salvação.” Allan Kardec

 

Muitas pessoas sentem-se completamente perdidas quando têm sintomas espirituais. Não sabem a quem recorrer…

Muitas vezes consultam pessoas que pedem muito dinheiro para as “tratar”… Muitas ouvem quase sempre a mesma “lengalenga”: “É inveja e mal que lhe fizeram.” E muitas vezes é pedido muito dinheiro para tratar “a inveja” e/ou o “mal que lhe fizeram”.

No entanto, apesar dessas coisas acontecem de facto em alguns casos, numa grande parte deles casos as coisas são mais simples e benéficas. E a resposta é muitas vezes: “Tu vieste ao mundo para evoluir. Foi para isso que Deus te deu esta vida. Precisas de continuar a evoluir espiritualmente.”

Por outro lado verificamos que muitas pessoas se sentem bem em certos cultos religiosos como cultos evangélicos e o espiritismo clássico entre muitos outros, ou aulas de yoga, estudos filosóficos, etc., mas a partir de certa altura ou sentem-se confusas ou chegam mesmo à conclusão que o seu coração lhe diz que não estão a evoluir. O que fazem já não chega, já não é suficiente para as suas necessidades (da sua Alma).

Então nesse caso poderá estar na altura de procurar novos conhecimentos, novos mestres. Isso não deve ser entendido como algo errado, como uma traição. Ninguém sabe tudo e podemos aprender com uns e com outros. Além disso pode ser Deus a mostrar-te que o teu caminho deve continuar na direcção de novos horizontes.

Lembra-te que evoluir espiritualmente é o OBJECTIVO PRINCIPAL de todo o ser humano quando nasce neste mundo.

Não é por alguém estar ligado à espiritualidade ou dar consultas espirituais (como por exemplo de tarot) que tem ao mesmo tempo capacidade de desenvolver a espiritualidade nas outras pessoas. Muitas pessoas mal sabem para si.

De facto, verificamos muitas pessoas a falar de espiritualidade. Muitas pessoas dão alguns cursos de espiritualidade. Mas os verdadeiros mestres espirituais, com grande capacidade iniciática, aqueles a quem Deus permite desenvolver a espiritualidade nas outras pessoas, esses são ainda muito raros.

Não basta alguém ser famoso ou se apresentar amparado por um grande aparato ou organização para ser considerado cegamente um verdadeiro mestre espiritual mas sim pela profundidade dos seus ensinamentos e se realmente sentimos que estamos a evoluir com os seus ensinamentos e exercícios.

Vejamos então agora de forma muito simples como podes encarar o desenvolvimento da tua espiritualidade.

Leave a comment

Deixe uma resposta