Irmãos provavelmente em perigo

Irmãos provavelmente em perigo
Psicografia por José Matos
julgamento

 

Na grande e Sagrada Seara de expiação,
estudo e trabalho árduo que é a vida na Terra,
sem a bênção e protecção do Senhor Deus,
difícil e perigosa é a Estrada da Salvação.

O Mal procura sofregamente derrubar tudo o que é Luz,irmãos provavelmente em perigo
e o Bem, muitas vezes, triste e distraidamente,
se digladia em discussões estéreis e inúteis,
que só têm como frutos podres o desperdício de energias
e de tempo sagrado cedido pelo Pai Celestial, para melhoramento
e recuperação espiritual de cada qual.

Se por um lado temos os atrevidos que se transformam
em falsos profetas, querendo enaltecer-se
como pastores de almas quando eles próprios
estão perdidos e mal sabem gatinhar nos caminhos da Luz,
temos os bons de coração que se detêm nos caminhos do
ócio, da preguiça e do mero oportunismo,
apanhando as migalhas à socapa,
sem qualquer retribuição ou gratidão justa, da mesa alheia,
que tanto esforço e por vezes até lágrimas
custou a construir.

Mas Deus, em sua infinita bondade e misericórdia,
porque é Pai Amoroso,
convida-nos à paciência e nos ajuda a humildar,
lembrando os nossos próprios desperdícios e omissões do passado,
recordando também,
que a cada um segundo os seus méritos.

Ainda assim, sem afrontar o ego,
e com amor na alma,
alertamos alguns desses,
que num tempo e espaço de tão belas oportunidades,
que alguns tanto clamaram em desespero em existências anteriores,
teimam agora em não dar ouvidos à razão.

Alertamos para perigos que originarão lágrimas ou pelo menos,
decepções futuras.

São os irmãos provavelmente em perigo!
Em perigo de desperdiçar tempo e oportunidades.
“Provavelmente” porque enquanto à vida há esperança.
E a bondade e a misericórdia Divina permite que até no leito de uma cama
a caminho da libertação do corpo,
Seja possível eliminar algumas tarefas e aprendizagens da listas
de obrigações que teriam de ser realizadas no futuro.

São irmãos provavelmente em perigo,
Os que idolatram os mestres do passado
Sem respeitarem e cuidarem dos que cá estão.

Os que ainda não compreenderam que sem resolver certos
erros não terão nova oportunidade.

Os que se deixam estagnar por palavras e hábitos
de séculos e até milénios
sem se abrirem à aragem esperançosa dos novos tempos,
de novas perspectivas e novos conhecimentos.

Os que trilham o caminho espiritual com deslealdade
e interesses egoístas.

O que se apresentam perante as consultas espirituais
ou aulas da verdadeira espiritualidade da Luz
achando que podem esconder algo dos Mestres e quiçá,
no que respeita aos seus verdadeiros intentos,
enganar o próprio Deus.

Os que atacam espiritualistas e centros de trabalho honesto
com pormenores e exigência de provas que eles próprios
não aceitam no seu dia-a-dia.

Os que exigem de graça o que tanto custa.

Os que confundem necessidades dos espíritos com as necessidades dos humanos.

Os espiritualistas que ainda não compreenderam que dar e receber
deve obedecer a princípios e a uma justiça que Deus estipula.
Os espiritualistas que ainda não aceitaram que:
não é o pobre que vem para dar ao rico mas o que tem
deve dar ao que o serve para não acontecer que
tome o lugar de quem verdadeiramente não tem para dar mas precisa.
Todo o serviço espiritual gera uma vibração que
tem de ser analisada para se averiguar se é necessário proceder a alguma alteração.
Dar de graça a quem pode dar abre um karma
pois quem recebe terá mais tarde ou mais cedo de retribuir.
O que dá sem receber, sem dar tempo ao reequilíbrio e
sem afastar de si os roubos energéticos não autorizados
e o parasitismo criminoso, seja de encarnados ou de desencarnados,
se esgota e pode terminar na miséria material, na doença, na revolta ou no Mal.
Estas são as causas de tantos desvios e das mortes prematuras de alguns médiuns bem-intencionados.

Os que ainda não aceitaram que tudo é o que ser humano faz
é fruto de algum dom dado por Deus, seja físico, psicológico,
espiritual, mediúnico e até social, e não há diferença entre estes
quanto a facto de todos serem, sem excepção,
um dádiva Divina para o aprendizado, serviço e evolução da alma.

Os que ainda não compreenderam que o repúdio pelo dinheiro
e pelo sexo foram simples mas gravosas conquistas que o Mal
conseguiu inculcar no pensamento humano.
O dinheiro não tem culpa de nada: é fruto de evolução civilizacional.
O sexo seguindo as regras de Deus é fonte de equilíbrio, harmonia, alegria, amor e saúde.

Os que ainda não compreenderam que rejeitar os prazeres naturais e saudáveis
significa tornar a vida na Terra ainda mais árida e sofredora,
e ainda por cima, algo estéril quanto à evolução da Alma.

Os que ainda não se aperceberam que dificilmente alguém
entra definitivamente no Reino Superior dos Céus
sem ter experimentado o prazer, o poder, a riqueza e a alguma boa fama.

Os que teimam em idolatrar alguma religião ou
algum mestre do passado sem compreenderem que não houve
e provavelmente nunca haverá nenhum mestre ou religião perfeita.
Todos os mestres e todas as religiões apenas dão um certo contributo para a Religião Total.

Os que teimam em aceitar que determinado mestre foi Deus na Terra
quando bastava pensar sobre o resultado do Sol nascer
num corpo humano para verificar a falta de sentido de tal suposição.

Os que ainda não aceitaram que as aberrações sexuais dos religiosos
e as contradições das religiões relativas ao dinheiro são mensagens da Vida
para se apagarem das regras o que sempre esteve errado.

Que a obediência cega é o pior crime perante o maior Dom dado por Deus
que nos faz inteligentes: o Livre Arbítrio. Poderá ser substituído por lealdade por exemplo.

Os que se deixam fazer ou querem ser Papa de alguma igreja ou ideologia espiritual
sem se perguntarem se estão realmente capazes de compreender e fazer a vontade de Deus.

Que espiritualidade e religião não são entretenimento nem perda de tempo.
São conhecimento e exercício para chegar à Consciência das coisas como elas são.

Os que não aceitaram ainda que a vida monástica e de reclusão,oficial ou não,
não reúne todas as condições essenciais para enfrentar as provações necessárias à libertação.
Será preciso nascer de novo em muitos casos.

Os que pensam que dominam conhecimentos que nunca estudaram.

Os que dão opiniões sobre territórios que nunca visitaram.

Os que negam o que os outros sentem, ouvem ou vêm
porque eles não querem ou não conseguem sentir, ver e ouvir.

Os que ouvem 100 vezes o bem e ainda assim escolhem
a omissão ou o Mal.

Os intelectualizados que desdenham da espiritualidade
e da religião como se lhes fosse possível colocarem-se
acima dos maiores sábios que já passaram pela Terra
e presentemente de milhões de criaturas com Fé sincera.

Os “famosos” e idolatrados
que apregoam nas redes sociais e meios de comunicação
de massas a sua pseudo sabedoria espiritual
sem se darem conta da tremenda responsabilidade
que lhes pesa nos ombros que gerará o retorno correspondente.

Os que se ocupam de um único livro da Grande Enciclopédia do Conhecimento e da Sabedoria,
seja na Espiritualidade e na Religião, seja relativamente à própria Vida em Geral,
como se lhes fosse possível e autorizado,
conhecer toda a Enciclopédia do Conhecimento lendo
apenas um dos seus volumes.

Os que vieram para abrir portas para a entrada da Luz
e criar oportunidades para os verdadeiros servos de Deus
se darem a conhecer para que as suas vozes possam ser escutadas,
mas bloquearam a entrada com as trevas dos seus próprios vícios
e com uma multidão de amizades oportunistas que lhes fazem rir
e ajudam a entreter, assim como dos falsos mestres.

Oremos ao Senhor para que pelo menos
alguns dos irmãos provavelmente em perigo
mudem sua conduta e consigam amealhar méritos
de alegria e paz eternas.

 

Assinado
J.C., B., J.M. e CC entre outros