Cuidados a Ter nas Consultas Espirituais

Cuidados a Ter nas Consultas Espirituais
TENHA MUITA ATENÇÃO NAS CONSULTAS ESPIRITUAIS!

Não-se-deixe-enganar

Não se deixe enganar


Somos cada vez mais confrontados com denúncias de pessoas que se fazem passar por espiritualistas e médiuns ao serviço do Bem mas que de serviço espiritual da Luz nada têm.

Vamos dar algumas informações para se precaver contra abusos de toda a espécie assim como evitar armadilhas subtis de dependência que certas pessoas ao serviço do Mal fazem as pessoas sofrer.

Escolha pessoas honestas. Em caso de dúvida procure outra pessoa ou centro espiritual. Procure outra opinião. Faz parte da vida usarmos o bom senso.

É contraproducente recorrer a pessoas que dizem que fazem magia negra, que fazem o bem e ao mesmo tempo o mal, que prometem a solução para tudo o mais alguma coisa, que fazem amarrações amorosas. Ou que dizem que têm como Guias Espirituais seres tão elevados como Jesus e Anjos como Metraton, como se fosse possível esses seres com tantas responsabilidades, que a cada minuto que passa receberem milhares de pedidos de pessoas em todo o mundo, estarem por conta e disponibilidade de uma única pessoa!

Pode ser muito perigoso entrar em contacto com esse tipo de pessoas. Muitas dessas pessoas e centros espirituais pedem a forças do mal, isto é, a almas especializadas em obsidiar pessoas, para a pessoa ficar dependente delas.

Desconfie sempre quando a consulta ou os tratamentos ultrapassam poucas dezenas de euros. E é impensável atingir milhares. É quase certo ser um explorador da espiritualidade e do sofrimento alheio!

Use o bom senso e escute o seu coração. Procure ajuda competente de pessoas que só trabalham para Deus e para o Bem.


Cuidados a Ter nas Consultas Espirituais:
Conselhos Gerais

 

Nunca arrisque em situações que podem ter consequências catastróficas.

Desconfie se um tarólogo ou outro espiritualista (que se diga médium, pastor, bispo, deite búzios, runas, leia mapas astrais, faça radiestesia, leitura da aura ou qualquer outro género de consulta espiritual, religiosa, evangélica ou de parapsicologia) se ele, ela, esse centro ou igreja tiver algum destes comportamentos:

– Dizer sempre as mesmas coisas nas suas consultas

– Pedir quantias elevadas de dinheiro. As desculpas são muitas: desde ter de fazer um trabalho com materiais muito caros a ter de se descolar ao estrangeiro para “desfazer” ou “fazer” algum trabalho

– Pedir dinheiro ou jóias para benzer ou realizar qualquer tipo de trabalho espiritual

– Pedir para a pessoa fazer donativos exorbitantes (há pessoas que têm arruinado a sua vida ao dar tudo o que têm)

– De forma directa ou indirecta sugerir algum tipo de envolvimento emocional e sexual (temos conhecimentos de casos onde o charlatão diz à pessoa que para se curar precisa de ter relações sexuais com ele/ela)

– Ser tocado nas zonas erógenas

– Pedir para se despir para “fazer limpeza” e deixar a sua carteira fora da vista

– Pedir para assinar algum tipo de declaração comprometedora (há casos em que isso tem sido usado para extorquir dinheiro às pessoas ou usado para assédio sexual) sob ameaça de ir à polícia ou enviar essa declaração a pessoas conhecidas ou familiares da pessoa

– Fazer ameaças do género “Se não fizer o que eu digo e deixar de vir às consultas (ou ao centro espiritual) vai ser uma desgraçada”. Há casos de pessoas e centros espirituais que ameaçam mesmo directamente as pessoas que lhes vão “destruir a vida”.

– Proibir a pessoa de ler livros espirituais. No caso de algumas seitas evangélicas eles proíbem as pessoas de lerem todo o género de livros a não ser a Bíblia e os que eles indicam. Parece que querem que as pessoas voltem à idade das trevas! Criminosos é a palavra certa para essa gente.

– Proibir a pessoa de acender velas em casa. Este é outro dos grandes absurdos da moda. Existem vários motivos e interesses por detrás dessa “proibição”. Alguns querem que as pessoas deixem de acender velas em casas para frequentarem os seus centros espirituais. É algo do género “Se precisar de acender uma vela venha aqui ao centro e acenda-a aqui.” Noutros casos querem que a pessoa “pague um trabalho” desnecessário. Noutros casos, como em certos vídeos do youtube, querem que as pessoas deixem de acender velas para comprem os seus livros e cursos de “marketing espiritual”.

Nalguns casos não assumem que o ritual que estão a aconselhar é do Mal ou a seres do baixo astral e aconselham a pessoa a acender as velas fora de casa para não se predicar tanto. Inteligente.

Ora acender uma vela em casa fazendo um pedido para o Bem é das coisas mais salutares para o ambiente do lar. Acender velas a Deus, Fátima, a Anjos, Santos não tem mal nenhum, muito pelo contrário. E ter medo de quê? Seria como chamar a polícia para casa e depois ter medo dos ladrões!

Pessoas com a mediunidade desperta devem como é óbvio procurar orientação espiritual. Acender velas e rezar não é certamente suficiente para resolver a sua situação. Precisam de ser instruídos na espiritualidade e assumirem a sua missão.

– Dar alguma informação de catástrofe sugerindo a obrigatoriedade da pessoa assumir algum compromisso. Por exemplo, “Se a senhora não fazer este trabalho de limpeza (ou outro) o seu filho de 4 anos vai morrer.” Pode ser um sinal de estar perante alguém sem escrúpulos.

– Interferir no seu livre arbítrio procurando fazer coisas contra a sua vontade

– Receitar pós, plantas ou outro tipo de produtos para colocar na comida ou bebida de alguma pessoa

– Pedir sangue, cabelos, unhas ou outro tipo de substâncias corporais

– Pedir para provocar a morte de algum animal ou pedir para trazer algum animal para ser morto

– Sugerir fazer algum tipo de trabalho como amarração, fazer mal, congelar a pessoa, pendê-la, magia negra, santeria, voodoo (ou vodu)…

– Mandar fazer coisas com bonecos, fotos e objectos pessoais de alguém. Nem que seja benzer ou colocar sal por cima da foto ou mergulhar a foto em água e sal por exemplo. Pode ser muito perigoso. A alma da outra pessoa pode saber e ficar furiosa ou os encostos ou guias negros circundam a outra pessoa podem atacar.

Os trabalhos espirituais são uma coisa muita séria e só pessoas com muita experiência e sabedoria os devem fazer. Ou que tenham supervisão de um bom mestre espiritual. Não é à toa que muitos espiritualista sem preparação adequada ficam doentes muito novos. Fará alguém que não tem preparação!

centro espirita decor

Se não tiver conhecimentos profundos de espiritualidade em caso de dúvida não faça mais nada a não ser rezar a Deus

Como falamos no parágrafo anterior, os trabalhos espirituais são uma coisa muita séria e só pessoas com conhecimentos profundos os devem fazer. Ao longo dos anos temos tido conhecimento de conselhos dados em consultas de espiritualidade que colocam as pessoas em perigo sem elas saberem. Quem dá esses conselhos está muitas vezes a prejudicar a pessoa.

Vamos dar alguns exemplos de coisas que nunca deve fazer a não ser que tenha a supervisão de uma pessoa competente. Em caso de dúvida, simplesmente não faça. Ore a Deus pedindo ajuda e orientação e procure outro espiritualista.

Em caso de dúvida NUNCA FAÇA:

– Entrar em igrejas, cemitérios ou capelas para acender velas ou rezar, acender velas à porta de cemitérios e em encruzilhadas, principalmente se desconfia que tem a mediunidade desperta. Veja aqui: sintomas de espiritualidade.
É dos maiores absurdos que temos tido conhecimento. Uma pessoa que tenha a mediunidade aberta ao frequentar estes locais é como tentar apagar fogo com gasolina! Há partida já são locais “carregados”. Ora se a pessoa tem a mediunidade desperta mas não controlada e educada por correr riscos de se “carregar” ainda mais e ficar prejudicada. Os sintomas são agravamento dos sintomas, insónias, ansiedade, ataques de pânico, mal-estar geral, entre outros.

– Rituais, “limpezas”, “corte com faca” com fotos de alguém (entre outros procedimentos do género). NÃO FAÇA NADA COM FOTOS.
Pegar numa foto de alguém e rezar a Deus, um Santo ou Anjo é algo seguro desde que o pedido seja exclusivamente para o Bem. Mas não há qualquer necessidade da foto.

Outro assunto bem diferente é quando numa consulta espiritual a pessoa é instruída a realizar rituais com plantas, incenso, sal, mel e outras coisas mais. São assuntos e práticas para espiritualistas experientes. A pessoa pode prejudicar-se a si e a quem quer ajudar. Há muito conhecimento envolvido neste conselho e por isso é impossível neste espaço explicar o porquê de tais práticas serem perigosas ou na melhor das hipóteses, inócuas. Mas para dar uma ideia simples diremos que é como um médico dar instruções a uma pessoa leiga em medicina para fazer uma intervenção cirúrgica. Como pode uma pessoa que não tem treino médico fazer uma intervenção cirúrgica?

Ora como pode uma pessoa sem conhecimentos de espiritualidade, sem iniciações, sem “autorizações” fazer operações espirituais que muitas vezes nem os espiritualistas com experiência as fazem para “não se carregarem”? Loucura.

Lembre-se, em caso de dúvida reze simplesmente Deus. Acenda uma vela branca junto de um copo com água num local seguro. Não precisa de mais nada. Não precisa de manipular fotos de ninguém. Deixe isso para pessoas experientes. Nem Deus nem os Santos precisam de ver a foto. Basta que pense na pessoa ou que fale o nome dela.

– Nunca se atreva a fazer mal a uma pessoa que seja médium desenvolvido, que esteja assumidamente na espiritualidade. É uma loucura. Acha que os Anjos e Guias Espirituais dessa pessoa vão ficar de braços cruzados a ver?

– Nunca envie amor a um inimigo, seja pessoa humana ou alma desencarnada.
Muitas sentem-se extremamente ofendidas e enviam energias negativas. Aconselhe-se como fazer as coisas de forma correcta. Pense simplesmente em paz quando pensa na pessoa. Reze a Deus e aos vossos Anjos para que haja paz e perdão. Procure ajuda competente se sentir necessidade.

Conclusão

Se algumas destas coisas acontecer, não existe à partida uma certeza absoluta que a pessoa é do mal ou um charlatão. Mas pode muito bem acontecer que corra perigo!

Pode até ser uma pessoa bem intencionada mas que tem as suas limitações e nalguns assuntos não sabe o que está a fazer ou a aconselhar. Não basta boa vontade para se ser médico. É preciso estudar, trabalhar e praticar muito.

Use o bom senso e procure outra opinião sobre algum problema que esteja a passar ou algum tipo de orientação espiritual.

Muita Luz, Paz e Amor para a sua Vida.

José Matos e Elisabete Coutinho

CENTRO ESPÍRITA FRATERNIDADE E ESCOLA ESPIRITUAL ESPÍRITO∞INFINITO

MARCAÇÕES E INFORMAÇÕES
Podemos ser contactados nos seguintes horários
TELEFONE FIXO:

– 219 175 487 de Segunda a Sábado, das 9h às 13h e das 15h às 19h.
TELEMÓVEL, WHATSAPP OU VIBER (+351):
– 924 477 460 José Matos, de Segunda a Sábado, das 9h às 13h e das 15h às 19h.
– 966 176 166 Elisabete Coutinho, de Segunda a Sábado, das 16h30min às 19h.

MORADA:
Praceta das Mimosas 13

2635-109 Rio de Mouro
(Sintra – Portugal)

Facebook: Centro Espírita de Sintra

Skype: Centro Espírita de Sintra

Centro espirita logotipo

Cuidados-a-ter-nas-consultas-espirituais

Tags: Cuidados a Ter nas Consultas Espirituais.

Leave a comment

Deixar uma resposta