Surto Psicótico

COMO TUDO PODE COMEÇAR
Capítulo I

“João era um jovem de dezasseis anos e tinha uma vida normal para a sua idade. Numa noite chuvosa de Outono, acorda de súbito às duas da manhã com uma sensação estranha, como se algo não estivesse bem. Sente o coração a bater a um ritmo acelerado. De início não liga. Volta-se na cama e procura adormecer de novo. Passados cinco minutos, começa a sentir-se angustiado, nervoso sem saber porquê. Começa então a prestar atenção ao que sente. Repara num certo mal-estar generalizado e numa sensação de opressão no peito. Começa a sentir-se com medo, algo confuso e ansioso mas continua a resistir. Tenta a todo o custo ignorar os sintomas e adormecer de novo. Ao voltar-se de lado, de repente vê um vulto escuro, aquilo que parecia ser uma pessoa no quarto, junto à sua mesa-de-cabeceira. Dá um salto da cama e levanta-se. Assustado e confuso, pensa para si mesmo: “Eu vi aqui alguém, está aqui alguém”. João entra em pânico, grita pelos pais e em lágrimas vai ter com eles ao seu quarto. Nessa noite não voltou a adormecer.

Durante as semanas seguintes, João não voltou a ver mais nenhum vulto mas os ataques de pânico começaram a tornar-se mais frequentes. Durante a noite começou a ouvir vozes que segundo o João faziam comentários sobre ele e diziam para ele fazer mal a si próprio (suicidar-se). Após recorrer inúmeras vezes às urgências do hospital da sua zona, e de ter realizado inúmeros exames em que não foi encontrada nenhuma causa orgânica nem psicológica para os seus sintomas, João foi diagnosticado com Esquizofrenia.”

 

João é um nome fictício mas a descrição é verdadeira. Para a moderna psiquiatria trata-se de um típico início de Esquizofrenia entre muitos outros possíveis. É considerada uma doença do foro mental e afecta milhões de pessoas em todo o mundo e em todas as culturas. Pelo menos uma em cada cem pessoas é diagnosticada com esta doença. Estima-se que esse número seja significativamente superior, se se levar em conta os casos não diagnosticados, assim como os episódios breves e passageiros que milhões de pessoas em todo o mundo experimentam pelo menos uma vez na vida. Em Portugal, estima-se que existam entre 60 000 a 100 000 esquizofrénicos.

Anterior Seguinte

 

Índice do Livro Esquizofrenia

Prefácio

Introdução

I. COMO TUDO PODE COMEÇAR

II. A ESQUIZOFRENIA SEGUNDO A PERSPECTIVA MÉDICA

III. A PERSPECTIVA ESPIRITUAL DA ESQUIZOFRENIA

IV. UMA GRANDE PARTE DOS ESQUIZOFRÉNICOS NÃO SÃO DOENTES MENTAIS MAS SIM MÉDIUNS DESPERTOS

V- MEDIUNIDADE: DEFINIÇÃO E IMPORTÂNCIA

VI. A ORIGEM E OBJECTIVO DAS RELIGIÕES E A POSSIBILIDADE DE INTERACÇÃO E COMUNICAÇÃO COM O MUNDO ESPIRITUAL

VII. COMO POSSO SABER SE TENHO A MEDIUNIDADE DESPERTA

VIII. SOU MÉDIUM. E AGORA?

IX. O ESPIRITISMO

X. CUIDADO COM OS FALSOS PROFETAS

XI. O QUE SE PODE ESPERAR DE UM CENTRO ESPIRITUAL

XII. PORQUE ALGUNS MÉDIUNS SOFREM MAIS DO QUE OUTROS DURANTE O DESPERTAR MEDIÚNICO

XIII. A OBSESSÃO

XIV. COMO LIDAR COM A OBSESSÃO E COM A MEDIUNIDADE EM GERAL

XV. DISCUSSÃO SOBRE ALGUNS MITOS E DÚVIDAS MAIS FREQUENTES SOBRE MEDIUNIDADE E DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL

Posfácio

APÊNDICES
Descrição de algumas obras espíritas

Contactos úteis

BIBLIOGRAFIA

centro espirita decor

Crise esquizofrénica
Crise espiritual
Crise ou surto psicótico
Crise esquizofrenia, início dos sintomas
Crise esquizofrenia ou inicio do despertar espiritual

Leave a comment

Deixe uma resposta